5 livros para quem gosta de The Last of Us

5 livros para quem gosta de The Last of Us
Confira 5 dicas de livros para quem gosta de The Last of Us (Foto: Imagem promocional/HBO)

No próximo domingo, dia 15 de janeiro, estreia The Last of Us, adaptação do jogo que dá início à premiadíssima franquia de mesmo nome desenvolvida pela Naughty Dog. Coproduzida pela HBO e Sony Interactive Entertainment, a série de 9 episódios é uma das mais aguardadas do ano, e conta, inclusive, com um orçamento superior ao de algumas temporadas de Game of Thrones.

Protagonizada por Pedro Pascal (O Mandaloriano e Game of Thrones) e Bella Ramsey (Game of Thrones), a obra conta com o showrunner Craig Mazin, criador da minissérie Chernobyl — pela qual ganhou diversos prêmios —, e Neil Druckmann (Naughty Dog), criador da história original, em produção e roteiro.

A trama é ambientada em um cenário pós-apocalíptico, onde o fungo parasita Cordyceps contaminou as pessoas de dentro para fora com esporos, destruindo a sociedade. É nesse contexto que o contrabandista Joel (Pedro Pascal) aceita o trabalho de levar Ellie (Bella Ramsey), uma garota de 14 anos, ao outro lado do país, enquanto tenta sobreviver aos infectados. O que de início era apenas mais uma tarefa ordinária, se desenrola em uma jornada visceral, pautada muito mais pela relação entre os personagens e na organização das pessoas em uma realidade inóspita do que pela aventura.

A série já vem ganhando crítica especializada, com 100% de aprovação no Rotten Tomatoes, que a consagra como “uma obra-prima” e “melhor adaptação de jogo já feita”.

Além de ter se inspirado no mundo real — porque, sim, o Cordyceps existe —, Neil Druckmann também foi influenciado por duas obras do autor Cormac McCarthy para criar essa franquia de sucesso. Confira abaixo, na lista especial de livros preparada para entrar no clima distópico da série:

A estrada, de Cormac McCarthy

Sinopse: Num futuro não muito distante, o planeta encontra-se totalmente devastado. As cidades foram transformadas em ruínas e pó, as florestas se transformaram em cinzas, os céus ficaram turvos com a fuligem e os mares se tornaram estéreis. Os poucos sobreviventes vagam em bandos. Um homem e seu filho não possuem praticamente nada. Apenas uns cobertores puídos, um carrinho de compras com poucos alimentos e um revólver com algumas balas, para se defender de grupos de assassinos. Estão em farrapos e com os rostos cobertos por panos para se proteger da fuligem que preenche o ar e recobre a paisagem. Eles buscam a salvação e tentam fugir do frio, sem saber, no entanto, o que encontrarão no final da viagem. Essa jornada é a única coisa que pode mantê-los unidos, que pode lhes dar um pouco de força para continuar a sobreviver. A Estrada representa uma mudança surpreendente na ficção de Cormac McCarthy e talvez seja sua obra-prima. Mais que um relato apocalíptico, é uma comovente história sobre amadurecimento, esperança e sobre as profundas relações entre um pai e seu filho.

Onde os velhos não têm vez, de Cormac McCarthy

Sinopse: Escritor elogiado pela crítica, com os prêmios Faulkner Award, National Book Award e National Book Critics Circle Award no currículo, Cormac McCarthy apresenta em "Onde os velhos não têm vez" um "faroeste sem compaixão". O livro mistura ação, suspense e violência numa prosa ágil e enxuta. Ambientado nos anos 80, na fronteira do Texas com o México, a trama tem três personagens centrais: Llwelyn Moss, um caçador que acidentalmente encontra um carro com corpos crivados de bala, um carregamento de heroína e mais de dois milhões de dólares abandonados no meio do deserto; o xerife Bell, encarregado de investigar o caso; e o psicopata Anton Chigurh, contratado por um cartel para reaver o dinheiro. Quando decide pegar o dinheiro e fugir, Moss passa de caçador a caça. A narrativa se transforma, então, em uma eletrizante história de suspense e perseguição, em que cada personagem parece determinado a encontrar a resposta à pergunta que um deles faz: como se decide o que sacrificar na vida? Adaptado para o cinema pelos irmãos Joel e Ethan Coen, o longa foi premiado com o Oscar de melhor filme em 2008.

Eu Sou A Lenda, de Richard Matheson

Sinopse: Uma impiedosa praga assola o mundo, transformando cada homem, mulher e criança do planeta em algo digno dos pesadelos mais sombrios: criaturas da noite sedentas de sangue. Nesse cenário pós-apocalíptico, Robert Neville pode ser o último homem na Terra. Ele passa seus dias em busca de comida e suprimentos, lutando para manter-se vivo (e são). Mas os infectados espreitam nas sombras, observando até o menor de seus movimentos, à espera de qualquer passo em falso... Eu sou a lenda, escrito por Richard Matheson em 1954, é considerado um dos maiores clássicos do horror e da ficção científica, tendo sido adaptado para o cinema três vezes. O romance também inspirou grandes mestres do terror, tanto na literatura – como Stephen King – quanto no cinema – como George A. Romero.

A dança da morte, de Stephen King

Sinopse: O clássico que deu origem à série The Stand — ao apresentar os sobreviventes da "supergripe" que organizam um mundo pós-apocalíptico, Stephen King constrói uma história épica sobre o fim da civilização e a eterna batalha entre o bem e o mal. Após um erro de computação no Departamento de Defesa, um vírus é liberado, dando origem à doença que ficará conhecida como Capitão Viajante, ou "supergripe". Não demora muito para que um milhão de contatos casuais formem uma cadeia de morte, e é assim que o mundo como o conhecemos acaba. O que surge no lugar é um mundo árido, sem instituições e esvaziado de 99% da população. Um mundo onde sobreviventes em pânico escolhem seus lados — ou são escolhidos. Os bons se apoiam nos ombros frágeis de Mãe Abigail, com seus cento e oito anos de idade, enquanto todo o mal é incorporado por um indivíduo de poderes indizíveis: Randall Flagg, o homem escuro. Com sua complexidade moral, precisão de ritmo e brilhante construção de personagens, A dança da morte tem um lugar garantido entre os clássicos da literatura contemporânea.

Mundos apocalípticos, de Cory Doctorow, Stephen King, Octavia E. Butler, George R. R. Martin, Orson Scott Card, Gene Wolfe e outros

Sinopse: Reunidos neste livro estão os melhores contos da literatura pós apocalíptica das últimas duas décadas, com muitos dos maiores nomes da ficção especulativa mundial. Descubra os futuros imaginados pelos grandes mestres do gênero, como Octavia E. Butler (Kindred), Stephen King (O iluminado, It: a coisa), George R.R. Martin (As crônicas de gelo e fogo) e outros! Fome, Morte, Guerra e Peste: os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, o presságio do Fim dos Dias. Esses são os pilares das histórias contidas nesta coletânea. Desde Blade Runner a Mad Max, passando por Cântico para Leibowitz e Black Mirror, escritores e roteiristas de todos os cantos se dedicaram a especular a respeito do fim do mundo. Ao longo de muitos anos, imaginaram cenários catastróficos, onde imperam o caos, o desespero e a calamidade. Seja falando de uma hecatombe nuclear, da iminente mudança climática ou de um cataclisma vindo do espaço, esses visionários abordaram um dos mais desafiadores e permanentes temas da ficção especulativa: a natureza da própria vida, posta à prova diante de um colapso social completo.

The Last of Us será transmitida aos domingos às 23h, horário de Brasília, na HBO (TV e streaming).