Atividade física no cotidiano: formas de desenvolver o hábito sem sofrimento

Atividade física no cotidiano: formas de desenvolver o hábito sem sofrimento
Renata Veneri compartilhou dicas de como desenvolver o hábito da atividade física no cotidiano (Foto: Reprodução / Instagram @rveneri)

É tido como senso comum que a prática de atividade física é um costume essencial para a saúde. Ainda assim, desenvolver esse hábito pode ser desafiador, já que é encarado por muitos como algo negativo, tornando o movimento cada vez mais desestimulado pela vida moderna.

“A saúde é a nossa primeira condição de existência”, afirma a jornalista Renata Veneri, coautora — ao lado de Camila Hirsch — do livro Atividade física no cotidiano: todo mundo pode se mexer, disponível no Skeelo. Renata também explica que o resultado da iniciativa de se movimentar vai muito além da questão estética: “Ela [atividade física] nos permite estarmos saudáveis. Com o corpo, com a cabeça e com o coração saudáveis para a gente produzir, para a gente criar, para a gente viver, para a gente desfrutar da vida, do amor [...]”.

Essa pauta foi abordada por Veneri durante o Skeelo Talks, em um bate-papo com a também jornalista Roberta Camargo. Para ter uma prática de exercícios físicos sem sofrimento e com leveza Renata recomenda:

Faça atividade física por você

O hábito deve partir do autocuidado e do amor próprio. Dessa forma, a rotina torna-se mais consistente do que o exercício praticado em razão de se alcançar o resultado de outro indivíduo. “Não se deixe abalar pelo padrão”, diz Renata Veneri ao discutir sobre como muitas pessoas se sentem desconfortáveis em ambientes esportivos, complementando que é preciso encontrar a maneira que te deixa mais à vontade, seja em esportes coletivos ou em atividades individuais. Exercícios físicos são para todos!

Encaixe na sua realidade

É muito fácil se comparar com o outro, ainda mais com as redes sociais. Por isso, é imprescindível respeitar os seus limites, o seu ritmo e a sua rotina. Se você tem apenas 15 minutos, se movimente nesses 15 minutos!

“A gente precisa ver a realidade de cada um [...]. Cada um deve e pode se movimentar do jeito que dá”, comenta a autora, quando afirma que não é preciso ir à academia para cumprir a meta caso não se encaixe na sua realidade — é possível fazer exercícios em casa ou ao ar livre. Encontre algo que te agrade!

Nunca é tarde

“Quanto mais cedo melhor”, afirma a jornalista, explicando que é mais fácil para o adulto cultivar o hábito uma vez que já teve contato na infância. Ainda assim, Renata acrescenta que, se você não pratica exercícios, nunca é tarde para dar o pontapé inicial: “Não tem idade para realmente começar uma atividade física ou a se relacionar de uma forma diferente com o corpo, com o movimento”.

Você precisa de regularidade

A máxima da autora é: “Siga se movimentando” — até mesmo em questões banais do dia a dia, como preferir escadas ao elevador. A regularidade trará mais resultados para sua saúde física, mental e emocional, então agende um compromisso diário com você.

“Quando a prática da atividade física que você escolheu realmente entra na sua rotina, você tem um estado quase meditativo realmente”, adiciona a autora.

Desfrute

Renata Veneri comenta que o corpo começa a se acostumar com o hábito depois de um tempo de prática, por isso o primeiro passo é sempre o mais difícil, mas é necessário insistir e apreciar essa iniciativa de autocuidado. A atividade física é para todos os corpos e traz diversos benefícios, inclusive para a saúde mental: “Quanto mais você tem essa prática [de atividade física], mais você consegue desfrutar da vida. [...] Independentemente do manequim que você usa ou do que você faz, do que você posta ou não, é você efetivamente desfrutar”.

Quer saber como foi a conversa completa? Ouça o Skeelo Talks enquanto pratica seus exercícios: